Início > 1 > R.A.P. entrando em cena! Cena underground com LTA…

R.A.P. entrando em cena! Cena underground com LTA…

Lucas Teixeira do Amparo, residente de Ermelino Matarazzo, Zona Leste de São Paulo, estréia a série de entrevistas com MCs da cena underground do RAP que este blog publicará.

LTA já é conhecido de frequentadores de eventos do RAP nos bairros periféricos de São Paulo, através de rimas com sua crew, Afrika Kidz Crew (não trio!) e o freestyle, mais conhecido como rimas de improviso, no encontro de MCs que ocorre todos os sábados, às 20h30, na saída do metrô Santa Cruz.

LTA também ganhou notoriedade ao vencer o Duelo de MCs do programa Manos e Minas, na época comandado por Rappin Hood. O Mc da leste desbancou quatro MCs, entre eles Jhank na final e ganhou como prêmio a produção de um cd totalmente pago pela TV Cultura.

Confira abaixo a entrevista concedida por LTA ao blog:

Nome (real)?

Lucas Teixeira do Amparo

Vulgo? Porque?

LTA que significa as iniciais de meu nome. Comecei com isso registrando tag na época de escola e depois o nome foi levado a sério na música.

Quando o RAP começou na sua vida?

Mais ou menos em 1999, na febre do disco Sobrevivendo no Inferno, do Racionais MC’s. Tinha 9 anos nessa época, mas meu pai havia comprado o disco. Lembro que a gente escutava direto e na rua de casa não tinha ninguém que não cantava as letras. Com isso, fui pegando gosto e conhecendo outros grupos.

Qual rima marcou o início da sua trajetória? Pq?

“Rap é compromisso, não é viagem” [Rap é compromisso – Sabotage] porque marcou uma época muito forte, que contagiava qualquer um que gostava de rap e isso fica na lembrança.

Quais foram os rappers que te impulsionaram? Pq?

Pô, Racionais foi um dos grupos que me impulsionou tanto pela postura do grupo, comportamento e pelas letras e bases que sempre me agradaram muito e que até hoje acaba servindo de inspiração. Também houve muitos outros: MV Bill, Sabotage, se eu for citar cada um aqui não cabe…

LTA 2

Início de caminhada no RAP. Como começou? Quais grupos fez parte? Porque dos nomes e motivo da saída?

O início foi em 2005. Meu primeiro grupo foi o Rimas Periféricas que é um grupo que tinha com um parceiro de escola que morava aqui na leste também, mas não durou muito tempo. Fazia uma pegada de rap na qual não era bem minha intenção no fundo mesmo.

Aí, no mesmo ano, só que para o final do ano, comecei a fazer parte do coletivo Afrika Kidz Crew, o qual faço parte até hoje e no ano seguinte do Projeto Habibz.

Nota do blog: O coletivo Afrika Kidz Crew é formado por oito MCs. São eles: L.T.A., Bitrinho, Rafaela, Ericone, D. Flow, Andrei P.R., Loko da Sul e 10= (leia-se Desigual).

Qual a melhor música do RAP nacional pra vc? Pq?

Ah, não dá pra definir a melhor música, pois tem muita música que eu gosto muito. Mas vou falar uma das minhas preferidas que é Fórmula Mágica da Paz, do Racionais MC’s, por eu pirar nessa letra e nas idéias, cantada de forma única.

Qual a melhor música do RAP gringo pra vc? Pq?

Muito difícil também de escolher uma, mas no momento vou fica com Keep Ya Head Up, do 2Pac, pelo fato de ter escutado muito mesmo esse som e marca muito meu início no RAP. Pirava tanto no som como no clip, que me deixava centralizado na cadeira acompanhando o MTV Yo! Raps. Com o tempo, acabei conhecendo muito o som e fica difícil até os 20 preferidos. (risos)

Decepção no RAP é?

Desunião, ver gente fazer por moda, inveja…

Motivação no RAP é?

Ver que tem gente que ainda faz por amor, paga muito perrê pra fazer show e trazer cultura pro povo. E gente que escuta com o coração e entende a mensagem que realmente o RAP passa.

Qual seu objetivo no RAP?

Primeiramente terminar meu disco solo, fazer os corres com minha crew e ser valorizado por isso um dia. Se possível, viver disso um dia, fazendo da minha maneira não seria ruim também (risos)… mas aqui no Brasil a gente nem é levado a sério com a música direito…

LTA Agora

O que o RAP será amanhã para você? Como você enxerga o RAP no futuro?
Pô, o RAP no amanhã eu vejo muita coisa boa, tipo como a evolução que se percebe nas batidas de hoje em dia, nas levadas. Vejo a internet que já ajuda em certo ponto e pode ajudar muito a gente também, sabendo usar da maneira certa. Mas, às vezes, meio que me preocupa o rumo que vai tomando, mas é aquilo, o que é real não morre, então, enquanto houver resistência, haverá garantia de um futuro bom pra nós. E o que tem para mudar hoje é que precisamos correr atrás mais do nosso espaço, sabe… Quando comecei a curtir RAP, todo fim de semana se ouvia propaganda de shows, campeonatos de DJ’s, de dança e hoje o que se vê mais é balada e tal. E nos poucos shows que rolam, parece mais festa só pra MC (risos). Fica tipo um monte de MC observando a atuação do outro. Acho que a gente tem que resgatar mais o público do RAP, realizar mais eventos em CEU, SESC, procurar um espaço no Centro e mudar um pouco essa falta de união que rola também. Antigamente, todo mundo se ajudava e quando isso ocorre é muito mais fácil. Hoje existe muito conflito de ego, nego querendo ser mais que o outro e isso não soma nada. Se a gente não fizer pela gente, não é o Kassab que vai sacar (risos). Muitas vezes a gente reclama que não tem clip de RAP na MTV, que não tem RAP na Virada Cultural, só que falta uma mobilização nossa atrás disso, fazer reclamação, realmente correr atrás, porque senão a gente acaba ficando esquecido, jogado de canto mesmo.

Que personagem te influenciou em sua vida?

Malcolm X

Família é… FORÇA, AMOR, MARAVILHA, INSPIRAÇÃO, LIBERDADE, INTERESSE, ALEGRIA.

Parceiros são… ALICERCE

O RAP é… Minha vida!

Trajetória no RAP. Quem confiou no seu trampo e te deu a mão pra subir no palco do RAP?

Aí eu deixo o mérito pra todo mundo que já passou pela família Afrika Kidz Crew, que foi e ainda é estímulo para eu caminhar com os objetivos.

Conselho pra rapaziada que tá começando no RAP?

Levar a rapaziada a sério, ter resistência, procurar sempre estar conhecendo, colando e se informando sobre o RAP e sobre a música no geral também. E claro, não desistir no primeiro tombo, na primeira porta fechada.

O que o RAP fez ou faz por você?

Me fez ter uma visão diferente do mundo, abriu a mente, me fez conhecer muita gente firmeza e me dá muita alegria ao escutar um trampo que eu ache cabuloso e escute o dia todo.

O que você fez ou faz pelo RAP?

Ajudo a organizar batalhas de MCs juntamente da minha crew, Afrika Kidz, todo sábado em frente ao metrô Santa Cruz, a partir das 20h30. E procuro sempre estar ajudando quem mostra interesse em começar a fazer batidas ou quem pede minha opinião em alguma letra que está escrevendo.

Time: Santos Futebol Clube

Religião: Não tenho

Frase: “Enquanto a cor da pele for mais importante que o brilho dos olhos, haverá guerra” – Bob Marley

O que vem por aí? Tá trampando no que?

No momento tô focado no meu cd solo que está sendo gravado no CCJ Cachoeirinha como prêmio de um duelo de MCs no programa Manos e Minas da TV Cultura. E trampando nas minhas batidas também para projetos futuros ou parcerias.

LTA estúdio

Indicações:

Livro: Autobiografia de Malcolm X – Alex Haley

CD da gringa: Novo do Evidence – The Layover. “Só pancada”

CD nacional: Relatos da Invasão – É o gigante

Filme: Filme do Notorius BIG, obrigatório para todo fã de RAP

Myspace: www.myspace.com/beatsltaa

Comentário do blog: Rimas inteligentes, futuro promissor, beats lokos… meu grupo mesmo já usa beats comprados do menino-monstro! Ou seja, recomendo…

Categorias:1
  1. Pedrinho
    18/06/2009 às 11:51

    é nóis lukas….
    o mulek vai estourar forte…
    abraços…

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: