Início > 1 > Cena Underground de volta… Nas linhas, Marcello Gugu, mestre do freestyle! – Parte I

Cena Underground de volta… Nas linhas, Marcello Gugu, mestre do freestyle! – Parte I

Quando conheci Marcello Gugu, nem de longe me parecia um MC!

Na Liga dos MC’s de 2007, no Studio SP, vi alguns nomes já conhecidos do mundo desta arte que é o freestyle, como Emicida, Pró-Jota, Rashid (na época, Moska) e J.L. De diferente, um rapaz magro, de cabelo enrolado, óculos… sem hipocrisia, me questionei: “O que será que esse nerd faz aí?”

Mas sem ouvir ou ler meus pensamentos, Marcello Gugu entrou disposto a me quebrar a cara! Não à toa que chegou à final e faturou a etapa São Paulo da Liga dos MCs, indo representar a cidade na finalíssima, no Rio de Janeiro!

No dia seguinte procurei saber quem era esse cara que rimava de maneira diferente e “muito loko”, por sinal! Não bastou mais do que uma tentativa para que o mesmo me aceitasse no MSN e trocasse uma idéia com este anônimo. Enquanto outros MCs, que talvez até mais nome tinham ou tem, não tiveram tal humildade! Aliás, de humildade, Gugu é mestre. No Santa Cruz, não há quem não converse com a peça como se fosse camarada de “milianos”.

Sendo assim, deixo minha função de admirador e volto para o papel de jornalista (se assim ainda posso me considerar!). Nas linhas, Marcello Gugu!

Nome (real)?

Marcello De Souza Dolme

Vulgo? Porque?

GuGu é um apelido de infância. Quando era moleque tinham dois Marcellos na rua, um, era mais velho que eu, e quando cheguei na área, encanei com o nome do bairro Vila Gumercindo. Todo mundo dizia que era Ipiranga e eu teimava que era Vila Gumercindo, por isso ficou Marcello da Vvila Gumercindo, Marcello da vila Gugu, Marcello Gugu (risos). Hoje posso dizer que levo minha quebrada no nome (risos).

Quando o RAP começou na sua vida?

Cara, desde que me conheço por gente escuto RAP. Lembro de uma época que gostava muito de rock, Metallica, Marilyn Manson, mas mesmo nessa época já ouvia Planet Hemp. Quando ouvia as músicas, buscava entender a composição, saca? Queria saber que fase tava o Mc ou cantor quando escreveu determinada track. Quando ouvia Nirvana pensava: “Pô, esse bico devia tá de saco cheio do mundo e tudo mais”, pensava nessas paradas, imaginava o que motivava a pessoa a escrever tal música.

Com o RAP não foi diferente, lembro vagamente de ouvir racionais no carro enquanto minha mãe mudava as estações. Numa madrugada, voltando de algum lugar, lembro de ouvir Gabriel O Pensador com Retrato de um Playboy e pensei: “Pô, muito classe isso, eles pensam parecido comigo”. Na época queria dizer umas verdades, queria que o mundo ouvisse minha opinião sobre as coisas, saca!?

Nessas eu não descobri o RAP, descobri quem eu era, descobri o que eu era, tá ligado?

Comecei fazendo freestyle, tinha preguiça em escrever e, com o tempo, fui evoluindo no free e deixando a escrita de lado. Depois tive que correr atrás pra ganhar o tempo perdido, hoje escrevo quase todo dia, acho importante escrever, pra mim é algo vital, se não escrevo fico de mal humor…(risos)

3381514806_30f695e583

Qual rima marcou o início da sua trajetória? Por quê?

Cara, sempre ouvi muita coisa, mas a primeira rima, a que me deu impulso pra começar a fazer foi Kamau e JL no improviso do cd KL JAY na batida volume 3. Cara, quando ouvi aquele som a primeira vez, a batida e os dois fazendo free pensei: “É isso que eu quero fazer da vida (risos)”. Depois pensei: “Se eles fazem, eu consigo fazer também” e comecei a brincar de fazer free. Primeiro mudava as segundas rimas, tipo o Kamau rimava a primeira no cd, eu pausava e fazia outra, e daí em diante fui aprimorando, aprendendo técnicas, estilos e deu no que deu.

Quais foram os rappers que te impulsionaram? Por quê?

Pô, se eu falar de gringos, vão ter muitos, por isso vou dar ênfase aos nacionais. Max B.O. foi um cara que sempre me inspirou pra fazer rima, sempre achei maneiro o estilo que o Max faz free. Ouvia muito 105 FM e sempre curti muito rap nacional, lembro de vários períodos que me encantei com a parada, tipo quando o Sabota apareceu, a primeira vez que ouvi SP Funk, o disco do Slim também me fez ver o rap de outra forma. Lembro quando teve o show de lançamento do cd Direto do Laboratório, coletânea que lançou uma pá de gente, foi classe também.

Início de caminhada no RAP. Como começou? Quais grupos fez parte? Porque dos nomes e motivo da saída?

Idem do começo da minha trajetória com a história do Kamau e JL. Acho que os Mc’s tem que ser mais que Mcs, tem que ser comunicólogos, saber transmitir idéias, apresentar festas, se apresentar, apresentar os DJs, agitar, igual Rakim diz : “O Mc tem que ‘Move the Crownd!’ (Agitar geral, todo mundo) além de escrever, fazer rima.

Fiz parte de um monte de grupo, comecei com o Último Vagão, montei ele com o Julio (D. Flow) e o Francisco que era pra ter sido DJ. O Francisco não quis ficar, eu e o Julio levamos algum tempo sozinhos, depois entrou o Andrei P.R., fizemos alguns shows, lançamos algumas músicas, porem, cada um resolveu seguir um caminho diferente e o grupo estacionou a trajetória. Fiz parte do coletivo Afrika Kidz Crew, grupo que fundou a famosa BATALHA DO SANTA CRUZ, viva até hoje, indo para seu quarto ano de existência. Trabalhamos juntos por muito tempo, fui um dos fundadores da crew e senti que evoluímos muito, não só como Mcs, DJs e etc, mas também como pessoas. Sai esse ano, em meados de abril, pois acho que novamente cada um resolveu seguir um caminho diferente. A amizade nunca foi afetada, nos separamos para continuarmos crescendo juntos, saca? Apóio o trabalho de cada um que respeita a música como deve ser respeitada.

boomshot6

Qual a melhor música do RAP nacional pra você? Por quê?

Putz, agora você me pegou, hein? A melhor música de rap nacional? (risos) Cara, é uma escolha muito difícil. Não acho que exista um melhor Mc, acho que existem bons Mc’s, acho que existem músicas que marcam fases da nossa vida. Se eu fosse escolher uma acho que Thaíde e DJ Hum – Senhor Tempo Bom marcou um período manero pra mim. Tava começando a sair, andar de skate e tudo mais, primeiros bailes… É, foi classe essa época!

Atualmente escuto muita coisa, desde Emicida, Tuche e Mc Lenda até Klasse Korreria e Invasão dos Ratueiras. Acho que o rap nacional está voltando a ser amplo, saca? Não que não fosse, mas acho que com o advento da tecnologia, a mulecada tá se expondo mais, correndo mais atrás.

Qual a melhor música do RAP gringo pra vc? Por quê?

Mesmo esquema da pergunta acima (risos). Se eu tiver que escolher, vão ser músicas que marcaram períodos da minha vida. Pra mim, um dos Mcs mais excepcionais é Common Sense, acho ele completo. KRS One também é, pra mim, um dos melhores. Vou escolher três musicas que eu acho que marcaram momentos pra mim: a 1ª Common Sense – I Used to Love H.E.R, a primeira vez que ouvi essa rima pensei que ele falava de uma mulher e tal, conforme fui entendendo inglês e procurando informações, descobri que ele falava de algo maior. Não vou contar o que é (risos), se você nunca ouviu, ouça e tire suas próprias conclusões (risos). 2ª Little Brother – Lovin It, que foi uma época que eu ia pras festas direto e eu tava numa vibe boa, lembro de ter feito muita coisa legal nesse tempo. E a última é Pete Rock e C.L Smooth – T.R.O.Y (The Remenisces Over You). Na real, essa eu escolho sempre porque tem um valor pessoal monstro, foi em cima dessa batida que eu e o Projota rimamos a última vez com o DJ Primo, numa festa fechada da Red Bull. Com toda aquela coisa da Liga dos MCs de 2007, nos chamaram pra tocar num evento, quem discotecou foi o Ale (Primo) e passamos o evento todo trocando idéia e tudo mais. Na hora do free que a gente ia fazer, rimamos em um monte de bases, mas fechamos a sessão de rimas com essa. Muita Paz Alexandre( Primo), é noooiz!

Segunda parte da entrevista em breve… Aguarde!

Categorias:1
  1. 24/06/2009 às 00:20

    Opa! Vi esse blog no Orkut do LTA e resolvi dar uma olhada! E me surpreendi com as entrevistas com os meninos! Sinceramente não sei se eu já o conheço (pessoa que escreve) mas gostei do que li! =)
    Não sei se eu agradeço ou parabenizo pelo espaço dedicado aos meninos =)
    Eles realmente merecem! Quem pôde acompanhar a trajetória deles sabe do que eu tô falando! Cansei de vê-los juntando moedas pra irem pra certo lugar fazer um show… e tem gente que ainda critica eles por estarem um pouco mais evidentes! Sem comentários pra esses infelizes…
    Mas é isso aí! Continua dando valor pra quem merece!
    Se der me adiciona aí no messenger pra gente trocar umas idéias =)

  1. 04/07/2013 às 15:26

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: