Início > 1 > Análises dos grupos da Copa do Mundo 2010

Análises dos grupos da Copa do Mundo 2010

Tá bom, sei que vocês devem pensar: “Poxa, essa foi atrasada, os grupos foram sorteados há tempos”. Não tiro a razão, porém me justifico na correria que foi o final de ano aqui no jornal.

Estas mesmas análises que acompanharão no blog foram publicados nas edições do Guarulhos Hoje durante o mês de dezembro, portanto escrever, editar, corrigir, pesquisar e digitar 6000 caracteres diariamente além de outras duas ou três matérias (quando não, mais) pesou para não postar antes aqui.

Mas, ainda assim, a partir de hoje, publico as análises dos grupos da Copa do Mundo 2010, sem a hipocrisia de esconder que sou ARGENTINA no Mundial, mas imparcial nos textos.

Confiram hoje as seleções do grupo A, encabeçado pela anfitriã África do Sul, mas que também conta com duas campeãs mundiais, França e Uruguai, além do México e meus palpites:

África do Sul
Os Bafana Bafana, que significa ‘os rapazes, os rapazes no dialeto isiZulu, como são conhecidos os jogadores, surgem como a zebra do grupo e tem no banco de reservas seu maior trunfo: o técnico brasileiro tetracampeão mundial Carlos Alberto Parreira.

Parreira quebra a cabeça para resolver a falta de gols. Sob seu comando, a África do Sul não passou de dois empates sem gols contra o Japão e a modesta Jamaica.

Sem grandes revelações nos últimos anos, com exceção do meia Steven Jerome Piennar com singelos dois gols marcados em 43 partidas disputadas pela seleção, Parreira se viu obrigado a apostar novamente no experiente e polêmico meia Benni McCarthy, de 32 anos.

A seleção tenta surpreender e, pela primeira vez, passar para as oitavas de final, além de não ficar marcada como a primeira seleção do país sede a não se classificar para a segunda fase na história das Copas.

México

Tradicional azarão em Copas, o México entra no Mundial em busca do futebol perdido. Sob o comando de Javier Aguirre, que assumiu após a saída do sueco Sven-Goran Eriksson em abril deste ano, os mexicanos se classificaram com tranquilidade nas eliminatórias da Concacaf, mas sofreram derrotas incomuns para Honduras (por duas vezes) e Jamaica.

A maior esperança mexicana dos últimos anos, o habilidoso Giovanni dos Santos, de 20 anos, ainda não vingou no selecionado. Assim o treinador Aguirre surpreendeu ao convocar Cuauhtémoc Blanco, centroavante de 36 anos.

No sistema defensivo está o setor mais sólido com o goleiro Guillermo Ochoa, do América (Mex) e o polivalente zagueiro Rafa Márquez, reserva do Barcelona e titular da seleção mexicana em 2002 e 2006. Mais uma vez, tenta surpreender e passar das oitavas de final.

Uruguai

Bicampeão mundial (1930 e 1950), o Uruguai tenta retomar o status de grande seleção. Com um elenco dividido entre grandes craques e coadjuvantes, a Celeste conta com um setor defensivo forte, comandado pelo ex-tricolor Diego Lugano, atualmente no Fenerbahçe, e com o sempre perigoso goleador Diego Forlán, do Atlético de Madrid.

O Uruguai só garantiu a classificação na repescagem, com duas vitórias sobre a Costa Rica, o que prova que a Celeste depende mais da tradição da camisa do que de seus jogadores.

França

Com um título conquistado em 1998 e um vice em 2006, a França chega à África para provar que existe futebol após a era Zidane. Comandados por um técnico excêntrico e teimoso, Raymond Domenech, os Blues ainda dependem de jogadores experientes como os atacantes Thierry Henry e Anelka.

A maior esperança está no meia Frank Ribery, que despontou na Copa de 2006, além de uma geração de jogadores carregadores de piano como o lateral Patrice Evra, o volante Alou Diarra e o jovem meia atacante Gourcuff, apelidado de Petit Zidane, pela semelhança no estilo de jogo com o craque aposentado.

Assim, o Mundial servirá para tirar a dúvida: a França tem jogadores para sobreviver entre as candidatas ao título ou seguirá eternamente refém do brilhante Zidane até o surgimento de um novo craque?

Palpite do blogueiro

França se classifica em primeira no grupo. México e Uruguai brigam pela segunda vaga, com ligeira vantagem para a Celeste. Os Bafana Bafana inauguram o grupo das seleções sede eliminadas na primeira fase.

Grupo A

1. África do Sul

2. México

3. Uruguai

4. França

Jogos do Grupo A

11/6

11h     África do Sul x        México

15h30 Uruguai         x        França

16/6

15h30 África do Sul  x        Uruguai

17/6

8h30   França          x        México

22/6

11h     México          x        Uruguai

11h     França          x        África do Sul

Categorias:1
  1. MARIANE
    20/05/2010 às 13:41

    naaaaaaaassaaaaaaaa ki leeegaaaal!!!!

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: