Início > Sem categoria > Vendo a história ser escrita – Batalha do Conhecimento

Vendo a história ser escrita – Batalha do Conhecimento

Um evento de RAP em Pinheiros não soa tão estranho, soaria se fosse no Alto de Pinheiros, bairro mais nobre. Enfim, mas o RAP tomou as dependências do teatro Paulo Autran, aquele mesmo, todo chique, compartilhando sua bela arquitetura com um monte de calça larga de boné na cabeça.

OBS: PROva de que não precisamos de fazer RAP Pop para chegarmos a lugares altos. A cultura não precisa se reinventar, só precisa manter o respeito a si própria!

Assistir uma batalha de improvisos sentado é estranho, mas MC Marechal, os MCs que batalharam, o Rashid, com seu pocket show, e o restante do evento fez com que se tornasse algo grandioso.

RAP + Cultura = Batalha do Conhecimento, onde os MCs devem demonstrar todo o “seu” conhecimento através das palavras que o público escreveu no quadro.

8 MCs de São Paulo contra 8 MCs do Rio de Janeiro, sobre a curadoria de Marechal. Aliás, muito respeitado pelo público, que silenciou ao primeiro ruído de suas palavras no microfone, após a apresentação do filme Profissão MC.

MCs e organizadores reunidos no palco do teatro Paulo Autran - Foto: Marilda Borges

As regras da batalha eram simples: 30 segundos para cada MC improvisar com as palavras escritas no quadro em dois rounds. Em caso de empate, terceiro round. Quem decide? O público!

1ª batalha – Mamuti (Nuscorre) (SP) x T.K. (RJ)

TK, um MC de apenas 14 anos, com jeitão de moleque, tirou onda, mas foi preciso o terceiro round para derrubar o conhecimento de Mamuti e passar de fase. Vitória de TK, o menino que estava com sua mãe presente no teatro e tomava suquinho nos bastidores! heauheaue

2ª batalha – MC Nino (Crewolina) (SP) x Drope EJC (RJ)

Vitória de Nino, sem necessidade de terceiro round.

3ª batalha – MC Nissin (RJ) x AXL (SP)

Batalha de alto nível, com boas e engraçadas rimas, vencida por AXL no terceiro round.

4ª batalha – Scott (Duck Jam & Nação Hip-Hop) (SP) x Maomé (Cone Crew) (RJ)

Outra  batalha de alto nível, que colocou frente a frente um favorito (Maomé), contra um MC da velha escola, Scott.

Com rimas cômicas, Maomé tirou o público pela primeira vez da cadeira, sobrando até par ao Dunga e o Felipe Melo. Vitória sem necessidade de terceiro.

5ª batalha – MC Lucas (Crewolina) (SP) x Durango Kid (RJ)

Decidida no terceiro, teve declarações de amor à namorada (Lucas) e palavras estranhas em uma batalha como ‘legume’, muito bem aproveitada por Durango, mas que não dobrou o público, que deu a vitória a Lucas.

6ª batalha – Marcello Gugu (Crewolina) (SP) x Logri (RJ)

Batalha fria, Marcello Gugu começava a esquentar o cérebro. Logri não fez frente e Gugu garantiu vaga nas quartas de final.

7ª batalha – Thiagão (Crewolina) (SP) x S.L. (RJ)

Outro MC novato, o carioca S.L. (dizendo e aparentando ter 15 anos) tirou onda, como um bom rimador nascido no RJ e soube aproveitar a “lacuna” deixada por Thiagão. Com rimas e flow variados, S.L. ficou com a vaga.

8ª batalha –100% (Crewolina) (SP) x Coe (RJ)

100% tentou levar o público na base da dança misturada às rimas, mas Coe foi mais objetivo e consistente nos versos e venceu.

Batalhas de rimas em um teatro... e eu saí no foto! - Foto: Marilda Borges

Quartas de final

Nino (Crewolina) (SP) x T.K. (RJ)

Uma batalha com a palavra Profilaxia (limpeza dos dentes) não poderia ser comum. Após uma batalha descontraída nos dois rounds, no desempate (terceiro), os improvisadores tiveram que se virar com a palavra B.Boy e Nino foi mais criativo, aproveitando o espaço do teatro e representando o que sabia com passos de B.Boys aliado aos versos, levantando o público. Vitória paulista.

AXL (SP) x Maomé (Cone Crew) (RJ)

Sem mais delongas, vitória tranquila de Maomé.

Lucas (Crewolina) (SP) x Marcello Gugu (Crewolina) (SP)

Primeira batalha regional, colocou dois parceiros da Crewolina frente a frente. Como não poderia ser diferente, sobraram elogios e Lucas até chamou Gugu de professor. No terceiro round, Gugu demonstrou mais conhecimento e faturou a vaga.

Coe (RJ) x S.L. (RJ)

Na batalha carioca, S.L. seguiu pela vertente descontraída e com diferentes levadas, enquanto Coe se esqueceu de respeitar as crenças dos outros e desrespeitou uma parte delas. Resultado: o público tem critérios e S.L. na semifinal.

Pocket show de Rashid

Apesar do público ainda não conhecer seus sons, Rashid rimou com destreza no palco do teatro Paulo Autran. Representou muito bem os versos de “Hora de Acordar”, seu EP.

Rashid apresentou três musicas de seu EP: E se, Pronto pro poder e Acendam as Luzes - Foto: Marilda Borges

Semifinais

Maomé (Cone Crew) (RJ) x Nino (Crewolina) (SP)

Maomé e Nino fizeram ótima batalha, Maomé deu o start e desceu do palco para improvisar junto com o público, seguido por Nino, que fez o mesmo, agitando com os presentes. Vitória de Maomé.

Marcello Gugu (Crewolina) (SP) x S.L. (RJ)

Comprovação da evolução de Marcello Gugu ao longo da competição, desfilou seu vasto conhecimento e pôs fim à diversão do excelente S.L. Gugu na final.

Final

Marcello Gugu (Crewolina) (SP) x Maomé (Cone Crew) (RJ)

Duelo esperado, São Paulo – Rio. No palco, os dois melhores MCs da noite, com o tema Profissão MC. Com versos brilhantes, a batalha tinha que fechar com chave de ouro, no terceiro round. E Marcello Gugu sacramentou a vitória sob Maomé, principalmente pela sinceridade do verso que represento “mais ou menos” abaixo:

“Se é Profissão MC, hoje eu faço jus / é bom os holofotes, mas eu prefiro a esquina do Santa Cruz”, em referência às históricas batalhas que acontecem no metrô Santa Cruz aos sábados.

O amor às raízes garantiu o troféu, diploma, R$ 1 mil e 500 cd’s prensados pela 4 Mídia Digital.

No mesmo horário, o GANGSTER 50 Cent fazia show para a outra classe do RAP, a custo mínimo de R$ 200. E a diva Lauryn Hill, próxima a visitar o país, fará apresentações a R$ 140, ingresso mais barato.

Pois é, o ditado se faz real: “São nos menores frascos que estão os melhores perfumes!”.

Categorias:Sem categoria
  1. 19/07/2010 às 14:32

    belo evento e sábia conclusão!
    “São nos menores frascos que estão os melhores perfumes!”.

    o rap vai crescer seja no rio ou em sp.. ta crescendo mto!!
    tamo junto bela postagem!

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: