Início > Textos > O que eu vi na Argentina e trouxe para contar – Parte III

O que eu vi na Argentina e trouxe para contar – Parte III

Chegamos a metade dos posts sobre minhas impressões de Buenos Aires e dos argentinos…

 

Tentativa de assalto em plena Avenida Paulista deles

Lamentável, mas em qualquer lugar estamos sujeitos a isso. Por pouco, meu pai e eu quase fomos assaltados. Se não tivéssemos um pouco mais de sangue frio e pensamento rápido, alguns dólares teriam ficado nas mãos de dois sujeitos na Avenida 9 de Julio, a Paulista deles.

Na Avenida 9 de Julio, instantes antes do susto

Na Avenida 9 de Julio, instantes antes do susto com meu véio!

Mas nada passou de um susto…

 

O País das avenidas largas

Controvérsias a parte, a Argentina ainda possui a avenida mais larga do mundo: a 9 de Julio. São 140 metros de largura divididos em 12 faixas centrais e outras seis laterais. Não dá pra atravessar em um só semáforo, dependendo do passo é preciso aguardar até três semáforos.

Oficialmente, a Eixo Monumental de Brasília tem 250 metros de largura e seria maior, mas isso graças a um canteiro gigante entre as faixas.

Avenida 9 de Julio, 140 metros de largura divididos em 18 faixas

Avenida 9 de Julio, 140 metros de largura divididos em 18 faixas (ao fundo o Obelisco)

E não para somente na 9 de Julio. A Avenida de Mayo e muitas outras são largas na Terra do Sol. Aliás, quase todas, poucas avenidas são estreitas como a Tiradentes da minha linda e amada Guarulhos.

 

Questão cultural

As ruas de Buenos Aires têm pouquíssimo lixo. Nem bitucas de cigarro são comuns. E pra mim está claro que isso é uma questão cultural. Lá é costume usar da maneira correta as lixeiras de plástico em toda a cidade, não utilizar como esconderijo de bombas e brinquedos para marmanjos.

E também existem tambores enormes para a coleta seletiva de lixo nas ruas. Assim, há opção para quem quer colaborar para um mundo melhor. E não são poucos tambores. São enormes, chamativos, ou seja, não dá pra dizer que não viu…

 

Assento para pessoas altas

Puerto Madero, um bonito bairro de Buenos Aires, com um porto no meio dos prédios… e um simpático ‘mini-metrô’, que percorre uma avenida grande de ponta a ponta por um valor ínfimo.

Minha cara de espanto quando me deparo com isso:

Assento para pessoas altas ou encosto para quem está em pé

Assento para pessoas altas ou encosto para quem está em pé

Que nada mais é do que um assento para pessoas altas ou quem está em pé… ou seja, você encosta o pandeiro ali e viaja confortavelmente.

 

Solução para os ciclistas

Em São Paulo, andar de bicicleta é uma aventura. O risco que você corre dividindo as ruas e avenidas com os carros é enorme. Mas na Argentina inventaram algo prático e infalível. Dá uma olhada nisso:

Mureta para proteção da ciclovia

Mureta para proteção da ciclovia no bairro 'La Boca'

Isso é uma muretinha de uns 15cm de altura, ou seja, o carro que se aproximar vai se machucar. E o ciclista fica protegido em seu espaço, tranquilo…

Outra coisa interessante é a diversidade de pontos gratuitos para uso de bicicletas. São 21 pontos espalhados pela cidade. Você pega uma bicicleta gratuita ali e devolve num outro ponto, sem pagar nada!

Quer incentivo maior ao uso de transporte alternativo do que isso?

 

Na próxima segunda-feira, o quarto post… Como diria Sílvio Santos: aguardemmmmmmmmm

Categorias:Textos
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: